Pessoas que nos inspiram

Mahatma Gandhi

"As gerações vão ver, que dificilmente acreditam que um homem como este já andou na Terra." -Albert Einstein

Mais conhecido como Mahatma, grande alma, por sua adesão aos dois princípios fundamentais da Ahimsa, não-violência e sathyagraha, a força da verdade através do qual inspirou o povo da Índia para a resistência pacífica para a independência britânica, finalmente alcançado em 1940. Gandhi argumentou que a espiritualidade não consiste em recitar as escrituras, mas em cultivar o coração, o que requer força incomensurável. Seu lema "Devemos ser, a mudança que queremos ver" fala de uma forte vontade colocada a serviço da autotransformação. Com seus jejuns, seus atos de desobediência civil pacífica, estoicamente resistindo à repressão e prisões repetidas, Gandhi corporizava integridade espiritual direcionada para superar o maior pecado: a tentação de assassinato.

+ info

Nelson Mandela

"Eu sonho com uma África em paz consigo mesma"

Nelson Rolihlahla Mandela foi advogado, ativista anti-apartheid, político e filantropo sul-africano que presidiu seu país de 1994 a 1999. Ele foi o primeiro presidente negro que liderou o Poder Executivo e o primeiro a ser eleito por sufrágio universal em seu país. Em 1993 ele recebeu o Prêmio Nobel da Paz. Seu trabalho pacificador através da Comissão de Reconciliação e Verdade, visando curar as feridas sociais produzidas pelo regime do apartheid é um dos seus legados mais importantes ao instalar a figura da Justiça Reparativa. Ao longo de sua vida, ele procurou materializar esse sonho em uma África tumultuada que enfrentou, entre outros problemas, o regime atroz do apartheid. Ele lutou de seu assento como o líder do Congresso Nacional Africano contra a segregação racial que oprimia 80% da população negra da África do Sul, confinada a bairros, transporte, educação e saúde diferenciado de 20% da população branca, e foi sustentada por Violência do Estado. Um de seus principais ensinamentos foi uma justiça restaurativa para todos, curando feridas, deixando para trás o passado e conduzindo o país para o futuro.

+ info

Paulo Freire

"Os oprimidos não são sujeitos a serem resgatados. Eles mesmos têm que se autodeterminar e resgatar a si mesmos. Na mão do opressor não pode descansar ambos: o poder de oprimir e de resg
De seu pensamento resgatamos sua visão social sobre opressores e oprimidos que sustenta que os oprimidos não são coisa que se resgata, mas sujeito que deve se auto configurar responsavelmente. Propôs uma pedagogia do e para o oprimido, uma cultura enraizada na riqueza das subculturas. A respeito da visão social sobre opressores e oprimidos, de Paulo Freire. A violência dos opressores, que os desumaniza também, não instaura outra vocação, aquela de ser menos. Como distorção de ser mais, o ser menos conduz os oprimidos, cedo ou tarde, a lutar contra quem os diminuiu. Luta que somente tem sentido quando os oprimidos, buscando a recuperação de sua humanidade que se torna uma forma de criá-la, não se sentem idealmente opressores dos opressores, mas sim restauradores da humanidade de ambos. Aí está a grande tarefa humana e histórica dos oprimidos: libertar-se de si mesmos e libertar os opressores. Estes, que oprimem, exploram e violentam em razão de seu poder, não podem ter em tal poder a força de libertação dos oprimidos nem de si mesmos.
+ info