Pessoas que nos inspiram

Paulo Freire

De seu pensamento resgatamos sua visão social sobre opressores e oprimidos que sustenta que os oprimidos não são coisa que se resgata, mas sujeito que deve se auto configurar responsavelmente. Propôs uma pedagogia do e para o oprimido, uma cultura enraizada na riqueza das subculturas.

A respeito da visão social sobre opressores e oprimidos, de Paulo Freire. A violência dos opressores, que os desumaniza também, não instaura outra vocação, aquela de ser menos. Como distorção de ser mais, o ser menos conduz os oprimidos, cedo ou tarde, a lutar contra quem os diminuiu. Luta que somente tem sentido quando os oprimidos, buscando a recuperação de sua humanidade que se torna uma forma de criá-la, não se sentem idealmente opressores dos opressores, mas sim restauradores da humanidade de ambos. Aí está a grande tarefa humana e histórica dos oprimidos: libertar-se de si mesmos e libertar os opressores. Estes, que oprimem, exploram e violentam em razão de seu poder, não podem ter em tal poder a força de libertação dos oprimidos nem de si mesmos. Somente o poder que renasce da debilidade dos oprimidos será suficientemente forte para libertar a ambos. É por isso que o poder dos opressores, quando pretende se suavizar diante da debilidade dos oprimidos, não se expressa apenas, quase sempre, numa falsa generosidade, mas que jamais  a supera.

Os opressores, falsamente generosos, tem necessidade que a situação de injustiça permaneça para que sua “generosidade” continue tendo a possibilidade de se realizar. A “ordem” social injusta é a fonte geradora permanente dessa “generosidade” que se nutre da morte, do desalento e da miséria.?….. A generosidade somente se entende na luta para que essas mãos, sejam de homens ou de povos, se estendam cada vez menos em gestos de súplica. Súplica de humildes a poderosos. E que se tornem assim cada vez mais mãos humanas que trabalhem e transformem o mundo. Este ensinamento e aprendizagem têm que partir, sem dúvida “dos condenados da terra”, dos oprimidos, dos desamparados do mundo e dos que com eles se solidarizem realmente. Lutando pela restauração de sua humanidade, estarão, sejam homens ou povos, tentando a restauração da verdade.


Pensamentos Inspiradores de Paulo Freire

"Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar possibilidades para sua própria produção ou construção".

"Aceitar e respeitar a diferença é uma daquelas virtudes sem as quais a escuta não pode ocorrer".

"Ensinar requer respeito pela autonomia do ser do aluno".

"Alfabetização não é aprender a repetir palavras, mas aprender a dizer sua palavra."